Travessa General Osório


Extensão: 800 metros
Bairro: Centro
Decreto 3/1944


Manuel Luís Osório (10/05/1808 – 04/10/1879) foi um militar e político brasileiro. Passou por todos os postos da hierarquia militar do exército brasileiro, chegando à patente de “Marechal de Exército Graduado”. Foi, no entanto, enquanto general, que advieram suas mais importantes conquistas e fatos que o levaram à consagração como “O Legendário”.

Participou ativamente das guerras do final do século XIX, além da revolução farroupilha. Apesar de flertar com os ideais republicanos em sua juventude, revelou-se um arraigado monarquista, tendo inclusive recebido o título nobiliárquico de “Marquês do Herval”.

Na revolução farroupilha, combateu inicialmente ao lado dos rebeldes, até a proclamação da República Rio-grandense (República de Piratini), em 1836, quando o movimento tomou feição separatista, o que ele não aceitou, motivo pelo qual integrou-se ao Exército Imperial, no qual permaneceu até o fim da revolta.

Teve papel de destaque preponderante nas principais batalhas da Guerra do Paraguai, como Tuiuti, Humaitá, Itororó e Avaí. Nos primeiros anos após a guerra, Osório foi o principal destaque lembrado como herói do exército brasileiro. Somente na década de 1920 o movimento militar resgatou a figura do Duque de Caxias como líder da Guerra do Paraguai.

Esta travessa, originalmente, ia da Avenida Barão do Rio Branco até a Rua Sete de Setembro. O trecho compreendido entre a Sete de Setembro e a Conselheiro Mafra (ligeiramente em descontinuidade) era denominado de “Travessa Duque de Caxias”. Atualmente, ambos os trechos são denominados como Travessa General Osório.